WebDFe - Como calcular impostos em sua empresa

Como calcular impostos em sua empresa?

Saiba o que fazer para concluir esta tarefa com eficiência e assertividade.

A imensa importância da gestão fiscal não é novidade para nenhum gestor e diretor. Porém, quando se fala sobre como calcular impostos, não é raro ficar com uma grande dúvida na mente.

A arrecadação tributária movimenta cifras trilionárias – literalmente. De acordo com o Impostômetro, painel que se encontra em frente à Associação Comercial de São Paulo e estima, em tempo real, o valor arrecadado, foram R$ 2,5 trilhões apenas em 2019.

O número já chama a atenção em um primeiro momento, mas colocá-lo em outros pontos de vista é tão – ou mais – surpreendente quanto. Isso significa que foram arrecadados R$ 48 bilhões por semana, R$ 6,849 bilhões por dia, R$ 285,39 milhões por hora, R$ 4,576 milhões por minuto e R$ 79,274 mil por segundo!

A arrecadação de tais cálculos passa pelo cálculo, já que eles variam de acordo com o valor do produto ou serviço oferecido, e é fundamental que as empresas saibam como fazê-lo, de modo que não paguem nada a mais do que é realmente devido aos órgãos públicos.

Vamos entender o que deve ser feito para compreender o cálculo de impostos para que você saiba o que está por trás da arrecadação.

Como calcular impostos? Existe uma única fórmula?

É bem provável que você estivesse em busca de uma fórmula única e simples para saber como lidar com os cálculos tributários, mas a grande verdade é que isso não existe.

De fato, o Brasil é um país que proporciona grandes dificuldades e uma burocracia ímpar em termos de cálculo de impostos, o que não apenas é visto pelos profissionais da área como também já foi comprovado estatisticamente.

De acordo com um relatório divulgado pelo Banco Mundial no final de outubro de 2017, as empresas brasileiras gastam aproximadamente 1.958 horas por ano para atender a todas as exigências do Fisco, o que o colocou no insólito primeiro lugar da lista.

Como se não bastasse, a tecnologia e os recursos humanos necessários para tal fazem com que as despesas para o cumprimento das exigências cheguem à casa dos R$ 60 bilhões, como o que aconteceu em 2016, valor equivalente a algo em torno de 1,5% do faturamento anual das empresas.

Para fins de comparação, a média de horas para os países da América Latina foi de 332 horas no mesmo estudo, ou seja, 16,95% do tempo que o Brasil precisa para lidar com as exigências fiscais.

Outro ponto que chama a atenção, justamente pelo cálculo de impostos ser uma atividade tão complicada, é que o segundo país que precisa de mais tempo para cumprir as exigências do Fisco é a Bolívia, com 1.025 horas anuais, 52,35% do que o Brasil precisa.

A disparidade para com os países membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) também é enorme, já que o tempo médio para tais países é de 160,7 horas, apenas 8,2% do que o Brasil precisa.

Analogamente, é como se com o mesmo tempo fosse possível colocar em ordem a parte fiscal de 12 países e ainda sobrar um pouco, enquanto o Brasil ainda não teria concluído suas obrigações fiscais.

Confira: Qual é a importância da gestão fiscal e tributária em sua empresa?

Então, o que fazer para facilitar o cálculo de impostos?

A melhor alternativa é contar com profissionais especializados e experientes no setor fiscal, que saibam como lidar com as exigências burocráticas da maneira mais simples e natural possível.

Saber como operar o setor fiscal de uma empresa com excelência, de fato, não é para todos. A área demanda muito conhecimento teórico e prático, além de uma boa vivência, já que são vários enquadramentos, alíquotas e tributos de diferentes esferas do poder público.

Não é à toa que o gerente fiscal desempenha uma função tão importante, que é gerenciar os demais colaboradores que atuam no setor, de modo que todas as atividades sejam realizadas com integridade, responsabilidade e sem falhas.

Uma sugestão infalível é que os profissionais envolvidos se atualizem constantemente em relação às leis e normas fiscais, já que elas impactam diretamente no desempenho de suas atividades, além do fato de que a não observação de qualquer detalhe pode trazer sérias consequências.

O enquadramento tributário, por exemplo, é um dos pontos sumários de qualquer gestão fiscal, interferindo diretamente no cálculo de impostos, mas um pequeno erro já pode colocar a credibilidade e assertividade de tal tarefa a perder.

Independentemente do fato de ser uma empresa de pequeno, médio ou grande porte, os erros são prejudiciais, já que podem incorrer em multas e até mesmo outras sanções mais graves.

Portanto, todo cuidado é pouco para evitar problemas e, assim, manter uma gestão fiscal exemplar e sólida a longo prazo.

Confira também: Documentos fiscais eletrônicos não precisam ser um problema! Veja como organizar

Existe alguma forma de fazer o cálculo de impostos com maior facilidade?

Depende. Há alguns casos em que é possível contar com o auxílio de portais de emissão de documentos fiscais. Assim, ao invés de buscar saber como calcular impostos, basta digitar os valores que a conta é feita de maneira automática.

Por exemplo, o WebDFe calcula os impostos do agronegócio para você. Portanto, para Funrural, Senar, Fethab, Fethab 2, FACS, FABOV, FAMAD, IAgro e IMA, o cálculo é feito apenas ao inserir o valor dos documentos, o que certamente poupa muito tempo e trabalho, além de evitar falhas humanas.

Mesmo em relação aos outros documentos e áreas de atuação, ter um sistema para auxiliar na emissão é fundamental. O cálculo de impostos é trabalhoso, mas quando feito com cautela, tende a trazer todos os resultados esperados.

Portanto, o melhor a se fazer é ter uma equipe ou um profissional que domine o processo de como calcular impostos, além de um portal para emissão de documentos fiscais como o WebDFe. Assim, mesmo com toda a burocracia sobre o assunto, as atividades serão feitas com a maior praticidade e agilidade possíveis!

Gostou do conteúdo? Então compartilhe com seus amigos…

One Response