WebDFe - Otimização do departamento fiscal_ 5 dicas para você aplicar agora

Otimização do departamento fiscal: 5 dicas para você aplicar agora

Descubra o que fazer para ter o melhor departamento possível!

Para que qualquer empresa funcione, é fundamental que todos os seus setores trabalhem em conjunto, de modo que o desempenho seja potencializado. Entre eles, o departamento fiscal desponta como um dos principais.

Embora nem sempre seja visto desta forma em um primeiro momento, basta analisá-lo com calma para ver que a empresa depende diretamente dele para seu sucesso no mercado.

Nós separamos algumas dicas que podem ajudá-lo neste sentido, de modo que o setor seja gerenciado com excelência e, assim, melhore o desempenho da companhia como um todo. Confira!

Melhores dicas para otimizar o departamento fiscal

Sua aplicação pode demandar um certo tempo, é verdade, mas todo o esforço será recompensado na forma de uma empresa equilibrada, organizada e com qualidade em suas atividades!

1 – Maximize a elisão fiscal

Elisão fiscal é um assunto indispensável para todas as empresas, independentemente de ter 10 ou 1.000 funcionários, 15 ou 250 clientes, estar localizada em uma região central ou em áreas periféricas, afastadas dos grandes centros.

O termo parece complicado, mas a explicação é simples: elisão fiscal é o nome dado ao planejamento tributário com objetivo de reduzir ao máximo a carga tributária, tudo isso dentro do que a lei determina e permite.

A proposta pode soar como tentadora para o setor fiscal de uma empresa e até mesmo parecer algo ilegal, mas não é. O conceito consiste em aplicar a letra da lei em sua íntegra e encontrar nela oportunidades de reduzir as despesas fiscais.

Por exemplo, atuar em um município com menor cobrança de ISS (Imposto Sobre Serviços) permite à empresa pagar menos impostos sem ter que mudar nada em suas atividades, o que resulta em uma economia considerável, cujo valor pode ser aplicado para outras finalidades.

Há muitas oportunidades para aplicar técnicas de elisão no departamento fiscal da empresa, mas é preciso reconhecer e respeitar a linha tênue que isso pode ter com a evasão fiscal, essa última considerada como crime, já que foge do que a lei permite.

Veja também: Qual é a importância da gestão fiscal e tributária em sua empresa?

2 – Mantenha-se atento às novidades sobre o setor

Todos os setores de uma companhia precisam se atentar a novidades e atualizações legais e burocráticas que possam afetá-los, e é claro que não poderia ser diferente com o departamento fiscal.

Aqui, a questão não se resume apenas à otimização do setor, mas sim à continuidade de suas operações, já que deixar de se adequar a uma nova determinação pode incorrer em graves sanções, como multas pesadas.

É indispensável ter acesso a fontes relevantes e confiáveis sobre o assunto, de modo que as atualizações sejam incorporadas o quanto antes.

3 – Contrate profissionais altamente capacitados e experientes

Esta é uma dica para o setor fiscal que está relacionada a todas as outras. Para ter um bom desempenho, nada melhor do que ter profissionais especializados na área, que realmente entendam do que fazem.

Há uma consequência direta trazida por isso, que é a remuneração de tais pessoas. Ela evidentemente será mais alta, o que não deve ser considerado como uma despesa, mas sim um investimento.

Imagine, por exemplo, que o profissional saiba como sair da crise financeira (ou contribua diretamente neste sentido) com algumas técnicas de elisão fiscal que, ainda por cima, serão benéficas a médio e longo prazo. O investimento já terá valido a pena!

Procure pelos melhores profissionais do mercado e tenha uma equipe magnífica, que traz orgulho aos gestores e, consequentemente, resultados tão bons (ou até melhores) que os esperados.

4 – Conte com o apoio da tecnologia

Não há dúvidas de que a tecnologia muda o mundo. Cada novidade traz uma série de possibilidades, as quais são capazes de facilitar a vida de quem as utiliza de maneiras praticamente inimagináveis até então.

Entre tantos números que poderíamos destacar aqui, um interessante vem da Pesquisa TIC Domicílios, realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic): 126,9 milhões de brasileiros usam a internet. Os dados são referentes ao ano de 2018.

Pode parecer que não há relação com o departamento fiscal, mas o que queremos mostrar é que a adoção de soluções tecnológicas é uma tendência que se observa em várias áreas, inclusive na sociedade, e o mesmo deve se aplicar às empresas.

Isso se torna ainda mais evidente ao analisar os números de uma pesquisa feita pelo Banco Mundial, que mostram que as empresas brasileiras gastam, em média, 1.958 horas por ano para cumprir as exigências do Fisco. Isso dá quase 245 dias úteis em uma jornada de 40 horas semanais!

A tecnologia está aí para ser usada, e o setor fiscal de uma empresa deve aproveitá-la caso queira ser bem-sucedido.

5 – Tenha um sistema de emissão de documentos fiscais

Em consonância com o que vimos anteriormente, um sistema de emissão de notas fiscais é essencial para um bom desempenho de sua empresa no departamento fiscal.

Você pode descomplicar sua emissão de notas fiscais eletrônicas, bem como de vários outros documentos, com um sistema prático, eficiente e seguro, que tenha sido inteiramente desenvolvido com foco em atender aos profissionais dessa área.

Como diz o ditado, tempo é dinheiro, e é claro que você não quer perder nenhum dos dois, não é?

Saiba mais: Conheça o WebDFe, seu novo emissor de documentos fiscais

Tenha um departamento fiscal com excelência em sua empresa!

Menos impostos, equipes alinhadas às novidades tecnológicas e burocráticas, profissionais especializados em suas respectivas áreas. Acredite: este conjunto de dicas pode maximizar os resultados da sua empresa a níveis inimagináveis anteriormente.

Se não puder colocar todas em prática ao mesmo tempo, comece com a aplicação de uma das dicas e, gradativamente, incorpore as outras. Os resultados serão notórios já a curto prazo e tendem a melhorar ainda mais com o passar do tempo.

Ah, quando chegar a hora de escolher um emissor de documentos fiscais, conte com o WebDFe para o que der e vier. Pode ter certeza que, assim, seu departamento fiscal e toda a empresa só têm a ganhar!

Gostou do conteúdo? Então compartilhe com seus amigos…

One Response